MUCAJAÍ EM FESTA – Começa programação da XXXIII Encenação da Paixão de Cristo

0
226
Josué Matos: "A contratação de atores 'globais' tirava o enfoque religioso do evento, por isso optamos pela valorização dos artistas da própria comunidade" / Foto: Divulgação /
Josué Matos: “A contratação de atores ‘globais’ tirava o enfoque religioso do evento, por isso optamos pela valorização dos artistas da própria comunidade” / Foto: Divulgação /

A encenação da Paixão de Cristo na Semana Santa já é tradição em Roraima. A encenação ocorre em Boa Vista e Mucajaí. Mas o maior evento é o realizado pelo Município de Mucajaí, que este ano realiza a 33ª edição. Boa Vista ainda está na 5ª edição.

Em Mucajaí, um verdadeiro batalhão de atores da própria localidade – cerca de 350 entre atores principais, coadjuvantes, figurantes e equipe de coordenação – se une para apresentar, a cada ano, uma encenação cada vez mais bonita, com o apoio da Prefeitura e do Governo do Estado. Este ano a programação vai ocorrer de 30 de março a 5 de abril.

Trata-se do maior espetáculo religioso a céu aberto de Roraima. A atração nacional convidada para esta edição é o cantor Kim, da banda Catedral, que se apresenta na sexta-feira (3) à noite, após a peça teatral. Os organizadores afirmam que, além da diversão, prioridade é a segurança das pessoas que vão para assistir ao espetáculo.

O prefeito de Mucajaí, Josué Matos, falou com exclusividade ao FatoReal por telefone sobre o desafio de, apesar dos poucos recursos, conseguir manter a tradição, com enfoque à religiosidade do evento, valorizando o trabalho dos artistas da própria comunidade.

“A contratação de atores ‘globais’, como ocorria anteriormente, além de onerar muito para o Município, também tirava o enfoque religioso do evento, por isso optamos pela valorização dos artistas da própria comunidade”, explicou o prefeito.

A novidade deste ano é uma espécie de ‘lei seca’ implantada durante toda esta Semana Santa. De acordo com o prefeito, a medida não foi imposta por nenhum decreto, mas sim acordada entre a Prefeitura e os comerciantes da localidade.

“Conversamos com cada comerciante e entramos nesse entendimento de que, durante esta semana, não seja vendida bebida alcoolica no nosso município, a fim de evitar transtornos e preservar o espírito religioso da Semana Santa”, detalhou.

Enfoque religioso

Segundo o prefeito, num momento em que vivemos os atropelos da vida, nesse corre-corre do dia a dia, é muito importante que se tenha uma semana voltada à reflexão, à solidariedade, ao amor. Por isso a decisão de que a Semana Santa de Mucajaí seja voltada apenas à religiosidade, ao resgate dos valores familiares.

“Como dizia a Madre Teresa de Calcutá: ‘se me convidam a um evento anti-belicista, eu não irei, mas se me cnvidam a um evento a favor da paz, eu estarei ali’. Então, é com esse sentimento que convidamos as pessoas de todos os municípios do nosso Estado a virem prestigiar a nossa programação”, afirmou.

Desde que assumiu a Prefeitura de Mucajaí, Dr. Josué Matos e sua equipe optaram por valorizar os artistas da própria localidade, diferente das administrações anteriores, que contratavam atores ‘globais’, pagando altos cachês.

“Não convidamos nenhum artista ‘global’. Toda a encenação será realizada por artistas locais, da própria comunidade. Com o envolvimento de toda a comunidade, nós teremos uma programação mais verdadeiro, com a nossa cara, fórmula que vem dando muito certo nos últimos anos”, disse.

As pessoas de fora da comunidade, dos demais municípios, da capital e até de outros Estados também são convidadas a participarem, como fidurantes, caso assim desejarem.

Segundo o prefeito, assim como acontecia nas primeiras edições da Encenação da Paixão de Cristo, os turistas que quiserem também terão toda a liberdade de se vestirem caracterizados, de acordo com a época de Cristo, na Sexta-Feira Santa (3), dia em que será realizada a peça teatral.

Estrutura hoteleira

A expectativa da Prefeitura é receber cerca de 7 mil turistas por dia em média durante esta semana, superando assim o público do ano passado, que girou em torno de 5 mil. A maioria dos turistas é da capital, Boa
Vista, mas os moradores dos demais municípios do Estado também costumam prestigiar o evento.

Josué Matos disse que a cidade não tem estrutura hoteleira para suportar tantos turistas, mas a comunidade e os comerciantes foram convidados pela Prefeitura a oferecer abrigo aos turistas que não conseguirem hospedagem nos hotéis. Já os restaurantes têm conseguido atender bem à demanda.

“Nós nos reunimos e conversamos com a comunidade e os comerciantes dos ramos hoteleiro e gastronômicos e pedimos prioridade na oferta de hospedagem e de opções de restaurantes. Queremos que tudo seja da melhor qualidade, no sentido de atender muito bem aos nossos turistas. Quem não conseguir se hospedar em hotéis, certamente será acolhido por alguém da comunidade em sua própria residência”, enfatizou.

Segurança garantida

Quanto à segurança, tanto na cidade, como na estrada de acesso ao Município (BR-174), o prefeito disse que as equipes da Guarda Municipal e da Polícia Militar estarão cuidando dessa questão, além do apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

“Nós já conversamos e contamos com o apoio da Polícia Militar e temos também nossa própria Guarda Municipal, que cuidarão da segurança da nossa população e dos turistas durante a programação. A estrada de acesso, a BR-174, está em excelente condições, sendo necessário apenas que os motoristas tenham atenção, com o cuidado de não excederem a velocidade”, garantiu.

WIRISMAR RAMOS – da Redação (e-mail: wirismar@gmail.com)

Comentários