COMBATE À MALÁRIA – Governo disponibiliza veículos e mosquiteiros para municípios do interior

0
237
De acordo com os dados divulgados pela Sesau, em 2018 foram registrafos 21.900 casos de malária em Roraima, dos quais 17 resultaram na morte dos pacientes / Foto: Secom/RR /

O trabalho de combate à malária em Roraima recebeu um reforço na manhã desta quinta-feira, 24. A aquisição de 7 caminhonetes modelo Amarok, além de 15 mil Milds (Mosquiteiros Impregnados com Inseticidas de Longa Duração), vai possibilitar um trabalho mais eficaz na luta contra o mosquito transmissor da doença.

Também serão disponibilizados 5.056 calendários, contendo instruções de manutenção dos mosquiteiros para garantir um tempo de vida útil de até 4 anos. Tudo para complementar e apoiar as ações locais de controle da malária nos municípios prioritários: Rorainópolis, Caracaraí e Cantá.

“É um trabalho eficiente que vai ser feito pela Secretaria de Saúde em conjunto com os municípios para combater essa doença. São ações do Governo do Estado para trazer melhorias para a saúde da população”, enfatizou o governador Antonio Denarium.

De acordo com dados da CGVS (Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde), em 2015 foram registrados 8.001 casos de malária em Roraima. Em 2018 esse número saltou para 21.900, e destes, 17 resultaram na morte dos pacientes.

“Se trabalharmos para combater o mosquito e criarmos condições para que os moradores tenham proteção adequada, vamos salvar muitas vidas. É isso que vamos fazer com esse reforço que recebemos para combater a doença”, reforçou o secretário de Saúde, Ailton Wanderley.

Os veículos foram adquiridos pela CGVS com recursos federais, destinados às ações de vigilância em saúde. “Das 7 caminhonetes, três são específicas para o núcleo de controle da malária. Quando os municípios solicitam apoio para as ações, nossas equipes seguem nos veículos até a localidade”, explicou Neila Macedo, coordenadora geral de Vigilância em Saúde.

Ainda de acordo com Neila Macedo, os demais veículos ficam à disposição da CGVS para execução de outras ações no Estado. O valor total do investimento para a comprar desses veículos foi de R$ 997.990,00. Desse total, R$ 678.485,00 são provenientes da Portaria do MS destinada ao Programa de Combate à Malária Falciparum. Os outros R$ 319.505,00 são de recursos do MS repassados para a CGVS.

MALÁRIA EM RORAIMA

Em 2018, dos 21.900 casos, 16.818 (76,8%) são autóctones (com transmissão dentro do estado de Roraima), e de acordo com estratificação de risco foi verificado que que 52,9% dos casos estão concentrados nos municípios de Rorainópolis (3.298 casos), Caracaraí (2.018 casos) e Cantá (1.939 casos). Por isso, estes são considerados os municípios prioritários para intensificação das ações de controle da malária no Estado.

Foram registrados 5.082 casos importados dos quais 86,4% (4.390) dos casos são Venezuela, 11,6% (590) dos casos na Guiana, e 87 casos são de outros Estados do país.

“Vemos que é um compromisso do Governo em auxiliar as equipes de endemias do Programa de Vigilância em Saúde, que vai reforçar a logística de combate à malária”, disse Adna Alves, secretária de Saúde de Rorainópolis.

MOSQUITEIROS

Os mosquiteiros impregnados com inseticidas fazem parte de um dos pilares do Programa Nacional de Controle e Prevenção da Malária. O objetivo é permitir uma maior prevenção onde há altos índices de transmissão de malária.

A distribuição dos mosquiteiros será feita de acordo com a tabela abaixo:

 

MILDs (Mosquiteiros Impregnados de Longa Duração)
MUNICÍPIO MODELO ICÔNICO (CAMA) MODELO REDE
Rorainópolis 4.300 2.500
Cantá 4.100 900
Caracaraí 2.500 500

 

A distribuição dos calendários será feita de conforme a tabela, ressaltando que o calendário é unitário por residência.

Calendários dos MILDs (Mosquiteiros Impregnados de Longa Duração)
MUNICÍPIO QUANTIDADE DE CALENDÁRIOS
Rorainópolis 2.304
Cantá 1680
Caracaraí 992

 

DA REDAÇÃO

Comentários