Governo de Roraima paga mais de R$ 5 milhões para empresas terceirizadas

0
227
Após auditoria da Secretaria de Fazenda, o governo efetuou pagamentos referentes aos anos de 2017 e 2018, além do mês de janeiro de 2019 / Foto: Ederson Brito /

Entre os dias 9 de janeiro e 11 de fevereiro de 2019, o Governo do Estado efetuou o pagamento na ordem de R$ 5.106.293,73 às seis empresas terceirizadas que prestam serviços nas Secretarias de Saúde e de Educação e Desporto.

O valor é referente a períodos dos anos de 2017 e 2018, que não foram pagos pela gestão passada, além de impostos, bloqueios judiciais e faturas de janeiro de 2019. Esses atrasos resultaram em paralisações de diversos funcionários terceirizados em frente ao Palácio Senador Hélio Campos

“De toda forma, buscamos pagar grande parte dos débitos acumulados que deixaram de ser pagos pela gestão passada e que resultou no atraso de salário de inúmeros trabalhadores”, esclareceu o governador Antonio Denarium.

Das seis empresas, a Haiplan recebeu três aportes: R$ 196.925,90, no dia 9 de janeiro de 2019 e R$ 166.834,46, em 31 de janeiro de 2019, ambos referentes ao mês de agosto de 2018 e por fim, R$ 270.049,30, valor da repactuação de janeiro a dezembro de 2017. Essa empresa prestou serviço nas unidades da Sesau.

A empresa Cometa, que também atendeu a Sesau, recebeu R$ 604.502,94, no dia 28 de janeiro de 2019 – o valor refere-se ao débito de dezembro de 2017 – e, no dia 31 de janeiro de 2019, R$ 32.786,85 (dívida de agosto de 2018). A empresa União Comércio recebeu R$ 657.214,52, no dia 11 de janeiro de 2019, referente ao serviço prestado no mês de setembro de 2018 à Secretaria de Saúde.

Outra prestadora de serviço ao governo, a Lidan, teve valor referente a 2017 liquidado no dia 31 de janeiro de 2019, na ordem de R$ 447.505,76, dos processos relacionados à Sesau. A empresa Gilce Pinto recebeu R$ 119.342,14, no dia 31 de janeiro, e a empresa Atlântica, R$ 57.672,57, ambas prestaram serviço para a Secretaria de Saúde.

SEED

As empresas Lidan e Gilce receberam os débitos que tinham com a Seed (Secretaria de Educação e Desporto). Só de impostos e bloqueios judiciais, a empresa Lidan recebeu em janeiro deste ano, o valor total de R$ 262.297,19.

A empresa Gilce, que também atendeu às escolas da rede estadual, recebeu R$ 2.028.864,91.

A partir dos repasses feitos pelo Governo do Estado, cabe às empresas efetuarem o pagamento dos funcionários. “Envidamos esforços, auditamos os processos e a partir de agora vamos pagar mês a mês e não haverá atraso. Já pagamos, inclusive, o mês de janeiro de 2019, já da nossa gestão de governo”, enfatizou Denarium.

DA REDAÇÃO

Comentários