13 DE JUNHO EM MANAUS – Catarina lançará cartilha sobre combate ao suicídio durante seminário da UNALE

0
199
Catarina Guerra: “Vamos compartilhar com os outros Estados a nossa preocupação com esse problema que tem assolado não apenas Roraima, mas todo o Brasil, de forma intensa e preocupante” / Foto: Diego Dantas /

A cidade de Manaus (AM) sedia nesta quinta-feira, dia 13, a 2ª edição do Seminário Regional de Promoção e Defesa da Cidadania, promovido pela União Nacional dos Legislativos Estaduais (UNALE). O encontro ocorrerá na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), para discutir sobre suicídio, automutilação, violência contra mulher e segurança pública.

Com presença confirmada e lugar garantido na Mesa de exposição do evento, a deputada estadual Catarina Guerra (SD, de Roraima) aproveitará a ocasião para fazer o lançamento da cartilha sobre prevenção e combate à depressão e suicídio, elaborada com a contribuição de jovens e do psicólogo Wagner Costa.

“Será uma grande oportunidade para falar sobre nosso trabalho acerca da prevenção da depressão e suicídio em Roraima. Vamos aproveitar o evento para lançar a nossa cartilha como forma de compartilhar com os outros Estados a nossa preocupação com esse problema que tem assolado não apenas Roraima, mas todo o Brasil, de forma intensa e preocupante”, afirma.

Ranking negativo

Desde que assumiu seu primeiro mandato em janeiro deste ano e como presidente da Comissão da Comissão de Direitos Humanos, Minorias e Legislação Participativa da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), Catarina Guerra tem sido incansável na luta para tirar o Estado do ranking dos mais altos índices de suicídio no Brasil.

“Realizamos audiência pública para debater prevenção e combate ao suicídio, apoiamos a Prefeitura de Caracaraí em rodas de conversa com jovens e profissionais da saúde e educação, promovemos uma campanha interativa no Dia do Abraço e, agora, finalizamos a elaboração da cartilha de prevenção para alertar os jovens sobre os sintomas e explicar para o público as formas de identificar alguém que possa cometer suicídio”, detalha.

Na semana passada, Catarina protocolou na ALE-RR um Projeto de Lei (PL) que obriga o Estado a oferecer treinamento de identificação e gerenciamento de comportamentos suicidas e automutilação, que deverá ser ofertado ao menos uma vez por ano, aberto à participação de servidores públicos, podendo ser oferecidas vagas para a sociedade civil e instituições privadas. O PL ainda está em tramitação na Casa e deve ir a Plenário nos próximos dias.

DA REDAÇÃO

Comentários