VAMOS CONVERSAR? – Unale adota cartilha da Assembleia de Roraima para distribuição em todo o Brasil

0
149
Durante o encontro, Catarina Guerra sugeriu maior discussão sobre valorização da vida / Foto: Solon Soares – Agência AL/SC /

A União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale) adotará, para distribuição em todos os Estados brasileiros, a cartilha “Vamos Conversar?” de prevenção ao suicídio, elaborada pela Comissão de Direitos Humanos, Minorias e Legislação Participativa da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), com base na orientação de especialistas, como o psicólogo Wagner Costa, educadores e jovens que vivenciaram essa problemática.

O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 29, pelo deputado Kennedy Nunes (PSD-SC), presidente da Unale, durante o 3º Seminário Regional de Promoção e Defesa da Cidadania, em Santa Catarina. Kennedy Nunes, aliás, foi um dos primeiros a reconhecer o trabalho da deputada Catarina Guerra, junto à Comissão de Direitos Humanos da ALE-RR, na elaboração da cartilha “Vamos conversar?”. Minas Gerais e Distrito Federal também já haviam demonstrado interesse em reproduzir e distribuir a cartilha.

“Esse é o resultado do trabalho sério que a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Roraima tem realizado na prevenção ao suicídio e valorização da vida. Saímos desse seminário ainda mais confiantes de que estamos no caminho certo na busca de alternativas para tirar Roraima do ranking de suicídios no Brasil”, afirmou Catarina.

Em parceria com a deputada estadual Franciane Bayer, que coordena a Frente Parlamentar de Combate ao Suicídio, no Legislativo gaúcho, Catarina Guerra presidiu o Grupo de Trabalho (GT) “Suicídio e Automutilação”, responsável por debater o tema “Como abordar e quais os meios de combate ao suicídio e automutilação”.

Catarina disse que os debates realizados durante o seminário renovam as esperanças, pelos muitos exemplos de boas ações apresentados no evento. “Deixo também a sugestão para que possamos dialogar com mais calma sobre valorização da vida com mais tranquilidade, para que possamos colher informações dos demais colegas que atuam na busca de soluções sobre essa problemática em seus respectivos Estados”, disse.

No final das discussões desta quinta-feira, foram apresentadas cinco sugestões para o combate ao suicídio e à violência contra a mulher. São elas:

01) – diminuir o acesso de crianças e adolescentes às redes sociais e jogos para prevenir casos de suicídio e automutilação;
02) – retirar das redes sociais vídeos que estimulem o suicídio e a automutilação;
03) – incluir nos questionários de agentes de saúde perguntas sobre saúde mental;
04) – atendimento de urgência e emergência psiquiátrica; e
05) – cuidado com a saúde mental de alunos e professores.

Conforme o deputado Kennedy Nunes, o encontro dos parlamentares estaduais continua nesta sexta-feira, 30, com debates sobre a validação de diplomas e certificados nos países do Mercosul e o incentivo ao turismo terrestre no bloco.

DA REDAÇÃO

Comentários