TJRR usará primeiro robô humanoide do mundo para discutir avanços do Judiciário e apresentar soluções tecnológicas

0
105

Palestrantes de renome nacional já confirmaram presença no evento, que contará ainda com uma área de exposições

O “Justiça 4.0 – Inteligência Artificial e Soluções Tecnológicas do Poder Judiciário de Roraima” será realizado no Teatro Municipal e estima receber mais de mil participantes / Foto: Antonio Diniz /

Será na próxima terça-feira, dia 17, o “Justiça 4.0 – Inteligência Artificial e Soluções Tecnológicas do Poder Judiciário de Roraima”. O evento, programado para começar a partir das 18 horas, no Teatro Municipal, promoverá uma extensa programação com palestrantes de renome nacional nas áreas de inteligência artificial e inovações tecnológicas, e apresentará os últimos recursos criados pelo TJRR (Tribunal de Justiça de Roraima) para fazer o Poder Judiciário roraimense mais rápido e eficiente. As inscrições já encerraram e a estimativa é receber mais de mil participantes.

E para promover esse momento de discussões e apresentações de novidades em Roraima, o TJRR está trazendo o primeiro robô humanoide do mundo, chamado de Ju, que utiliza IA (Inteligência Artificial), rede neural, tem pele sintética e hardwares exclusivos para simular perfeitamente um humano. O protótipo foi desenvolvido por meio de parceria entre duas empresas americanas e uma brasileira.

Ju virá acompanhada de um dos palestrantes do evento, o advogado, consultor, entusiasta do uso intensivo de tecnologia no Poder Judiciário e ativista da Transformação Digital do Setor público, Ademir Piccoli.

O presidente do TJRR, desembargador Mozarildo Cavalcanti, destaca que o Poder Judiciário de Roraima vem intensificando investimentos e esforços no uso de inovações tecnológicas e da inteligência artificial por entender que são ferramentas importantes para oferecer um serviço judicial de excelência para a população.

“A Administração do TJRR tem trabalhado de maneira planejada e intensa para ser cada vez mais eficiente na prestação dos serviços à sociedade roraimense. Eficiência, por sua vez, demanda qualidade e celeridade. A inteligência artificial é um importante instrumento do presente e do futuro para a Justiça buscar ser eficiente diante do número cada vez maior de processos novos”, comentou.

Cavalcanti adiantou que entre os sistemas por inteligência artificial apresentados pelo TJRR no evento, os participantes terão a oportunidade de conhecer uma ferramenta que vai reduzir o tempo médio de transcrição de depoimentos e, com isso, agilizar a emissão de sentenças e melhorar as condições de trabalho de magistrados e servidores; outro que vai facilitar o cumprimento das citações e intimações; além de soluções tecnológicas, como o aplicativo que vai oferecer, de maneira cômoda e rápida, de onde o interessado estiver, o acesso aos Juizados Especiais, com ações consideradas mais simples, ou seja, aquelas de até 20 salários mínimos.

“Nossa intenção com esse evento é, além de discutir os avanços da Justiça, apresentar o que o TJRR criou, por meio da Inteligência Artificial, para tornar os processos mais rápidos e justos, além de econômicos aos cofres públicos, o que significa dizer que são ações de interesse de toda a população”, ressaltou.

A programação conta ainda com palestras do Prof. Dr. Fabiano Hartmann, coordenador do Projeto UnB-STF – Projeto P&D de aprendizado de máquina (machine learning) sobre dados judiciais das repercussões gerais do STF – Projeto Victor; do Dr. Rafael Leite Paulo, que é juiz federal no Amazonas, com premiação no concurso Robotização e o Poder Judiciário, por uma iniciativa desenvolvida na 5ª Vara Federal do Amazonas, especializada em Execução Fiscal; e do Prof. Dr. Manuel Cardoso, inventor da plataforma de comunicação para surdos, Giulia.

DA REDAÇÃO

Comentários