EM RORAIMA – Segunda etapa da Campanha de Vacinação contra Febre Aftosa começa amanhã, 1º

0
91
Nesta etapa serão vacinados cerca de 170 mil bovinos / Foto: Secom/Gov.RR /

Começa nesta segunda-feira, 1º de outubro, e termina no dia 30 a segunda fase da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa no Estado. Conforme o diretor-presidente da Aderr (Agência de Defesa Agropecuária de Roraima), Gelb Platão, nesta etapa, cerca de 170 mil bovinos, de zero a 24 meses, além do rebanho localizado em áreas indígenas, deverão ser vacinados.

Sobre a mudança do calendário em relação aos anos anteriores, quando todo o rebanho precisava ser vacinado na segunda fase da campanha, Gelb Platão explica que os altos índices de imunização alcançados pelo Estado nos últimos anos, acima da meta preconizada pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), de 85%, além da modernização do sistema de cadastramento do rebanho local deram a Roraima essa nova condição.

“Fizemos a proposta ao Ministério da Agricultura, na primeira etapa, que ocorreu de 1º a 30 de abril, a meta era vacinar a totalidade do rebanho, 806.684.bovinos. Alcançamos índice de vacinação acima de 99%. Este percentual vem se mantendo consecutivamente nos últimos anos. Por esse motivo e também pela conquista do status de Estado livre da aftosa com vacinação, reconhecido pelo Brasil e também pela Organização Mundial de Sanidade Animal (OIE), somado ao fato de termos um cadastro consolidado, informatizado e eficiente, conquistamos a condição de modificar a estratégia e vacinar rebanho específico”, ressaltou.

Com o término da campanha no dia 31 de outubro, o pecuarista terá até o dia 15 de novembro para apresentar a Declaração de Vacinação na sede ou em uma das 30 unidades da Aderr localizadas no interior. “Orientamos que eles façam a justificação no escritório da unidade em que suas propriedades e rebanhos são registrados. Todos os municípios e as principais vilas do interior têm uma unidade da Aderr, com sistemas de cadastro informatizados, com dados precisos sobre os rebanhos”, disse Gelb Platão.

Ele ressalta que o pecuarista que não efetuar a vacinação está sujeito a penalidades. “Quem não vacinar deve pagar multa de R$1.343,00, pela propriedade, mais R$83,00, por animal não vacinado. Então é muito melhor o produtor vacinar o seu rebanho. O valor da dose da vacina hoje está em torno de R$1,50 e R$1,60. Além disso, essa nova categoria de vacinação gera economia para os produtores, porque dispensa a vacinação de mais ou menos 600 animais nesta segunda etapa”, explicou.

NAS ÁREAS INDÍGENAS

A segunda fase da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa em áreas indígenas também está prevista para começar na segunda-feira, mas prossegue até 15 de novembro, somando 45 dias. Nas terras indígenas, que têm rebanho estimado de mais de 50 mil bovinos, a vacinação acontece com “agulha oficial”, procedimento em que a vacina é doada e a aplicação é realizada por técnicos da Aderr, do Mapa e da Funai (Fundação Nacional do Índio).

Segundo Gelb Platão, na área indígena, a totalidade do rebanho será imunizada. “Será uma ação conjunta, envolvendo Aderr, Ministério da Agricultura e Funai. O trabalho de vacinação será feito em 45 dias, porque é realizado por técnicos, diferentes das demais localidades em que a imunização é feita pelos produtores”, afirmou.

DA REDAÇÃO

Comentários