FEBRE AFTOSA – Campanha contra doença é prorrogada em Roraima

0
15

O prazo da campanha foi prorrogado para o dia 30 de maio e produtores roraimenses terão mais um mês para vacinar o rebanho

Ministério da Agricultura atendeu à solicitação da Aderr para extensão do calendário no Estado / Foto Francisco Oliveira /
Ministério da Agricultura atendeu à solicitação da Aderr para extensão do calendário no Estado / Foto Francisco Oliveira /

O Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), divulgou na segunda-feira, 25, a prorrogação da campanha contra a Febre Aftosa em Roraima. O Ministério atendeu à solicitação do Governo do Estado, feita por meio da Aderr (Agência de Defesa Agropecuária de Roraima), no início da campanha, na primeira semana de abril.

A primeira etapa da campanha começou no dia 1º de abril e seguiria até dia 30 do mesmo mês, mas com a mudança, o prazo foi prorrogado para o dia 30 de maio. Os produtores terão mais um mês para vacinar o rebanho. O prazo para notificar a Aderr sobre a aplicação da vacina, que seria até 15 de maio, também mudou, e foi estendido para o dia 15 de junho.

De acordo com o presidente da agência, Vicente Barreto, o prolongamento do prazo é importante para o Estado e também para os produtores que estão lidando com seus rebanhos enfraquecidos pela forte estiagem em Roraima.

“Devido à adversidade climática que provocou queimadas em Roraima, o gado enfraqueceu e alguns rebanhos encontram-se em outros lugares, pela queima de cercas. Esse prazo traz mais tranquilidade para o produtor que vai comprar a vacina de acordo com a necessidade do seu rebanho, para que ele possa fazer o procedimento tranquilamente. Também é importante para que o Estado mantenha o controle da imunização”, salientou.

ANDAMENTO

A Aderr já registrou a comercialização de cerca de 300 mil vacinas nesta primeira etapa, o que representa cerca de 40% do rebanho do Estado. De acordo com Barreto, o índice está dentro do previsto. “Estamos acompanhando a venda das vacinas e esse quantitativo está dentro da normalidade, pois geralmente atingimos o número máximo de vacinação nos últimos 15 dias da campanha”, argumentou.

PROCEDIMENTO

O produtor deve adquirir a vacina, efetuar a vacinação e em seguida notificar no escritório da Aderr mais próximo. A não vacinação dos animais acarretará na suspensão da emissão de GTA (Guia de Trânsito Animal). Após o término da campanha, será realizada uma nova sorologia para comprovar a eficiência vacinal. Na última, realizada em 2015, ficou constatado que não existe circulação do vírus em Roraima.

FONTE: SECOM/GOV.RR

Comentários