*

links

*

mídias

CPI DAS TERRAS – Primeiros requerimentos já estão prontos e podem ‘estremecer’ os pilares da própria ALE-RR

19 abr 2017 | 0 comentário

Nesta terça-feira (18) ocorreu a segunda reunião da CPI das Terras / Foto: France Telles /

Passados alguns dias da ‘festejada’ abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as supostas invasões de terras nas áreas rural e urbana de Boa Vista, a expectativa gira em torno do desenrolar dos fatos. A CPI foi criada na sessão dia 4 deste mês da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) e instalada em seguida.

O que ainda se questiona é se a instalação da CPI das Terras foi uma jogada de marketing da ALE-RR, ou uma ‘estratégia política’ para confrontar autoridades do Executivo com o Legislativo – num Português mais claro: Suely Campos x Jalser Renier.

Por via das dúvidas, um grupo de parlamentares informou ao FatoReal nesta terça-feira (18) que já tem em mãos uma série de requerimentos para serem protocolados tão logo os trabalhos “de fato comecem”.

Em alguns dos requerimentos mencionados pelos parlamentares, estarão envolvidos os nomes de pelo menos seis pessoas ligadas a um deputado estadual e ainda negociações de compra e venda de extensas áreas feitas pelo Governo do Estado e pela Prefeitura da capital.

O FatoReal teve acesso a esses documentos e, numa dessas negociações, ocorrida em 2010, o assessor desse deputado estadual vendeu para o Governo do Estado nada menos que 194 lotes, em diversas quadras de Boa Vista. Essa negociação envolveu mais de R$ 1,4 milhão.

Outra negociação envolveu esse mesmo assessor do deputado e a Prefeitura de Boa Vista, tendo como objeto a venda de 42 lotes em 11 quadras de outro bairro da capital. Essa negociação ocorreu em 2013.

O detalhe que deve aguçar a curiosidade da Receita Federal, Tribunal de Contas do Estado (TCE-RR) e Ministério Público de Roraima (MPRR), é que até bem pouco tempo, o salário desse assessor na ALE-RR era de apenas R$ 3 mil mensais. Ou seja, tem como comprovar a posse de tantos lotes de terra.

Tiro no pé?

No ‘frigir dos ovos’ o relatório final da CPI das Terras pode não sair da forma como espera o parlamentar que usa assessores – ou o termo correto seria ‘laranjas’ para promover especulação imobiliária em Boa Vista. Outra curiosidade é que esse mesmo deputado foi um dos maiores incentivadores para a criação da CPI.

Pode ter dado um tremendo ‘tiro no pé’. O desenrolar das investigações certamente revelarão isso.

O FatoReal ainda não citará nomes, mas cópias dos documentos serão entregues a todos os órgãos fiscalizadores do Estado para que essa situação seja apurada, na esperança de que os dilapidadores do patrimônio público estadual e municipal sejam punidos de forma exemplar.

Para quem estiver curioso de quem se trata, vale ressaltar que os documentos são públicos e estão à disposição de qualquer cidadão nos cartórios da cidade.

CPI das Terras

A CPI das Terras tem Marcelo Cabral (PMDB) como presidente; Masamy Eda (PMDB), vice-presidente; Jane Xingu (PSL), relator; Zé Galeto (PRP), relator-adjunto; e Mecias de Jesus (PRB), Soldado Sampaio (PC do B) e Gabriel Picanço (PRB), membros.

Na segunda reunião da CPI, ocorrida nesta terça-feira (18), foi aprovado requerimento que pede informações sobre a composição da diretoria da Federação das Associações de Moradores do Estado de Roraima (FAMER) e cópia do estatuto social da entidade para saber quem responde pela Federação e se recebe remuneração.

A instituição é acusada de comendar invasões de terras na capital e no interior, como a recente ocorrência no Município de Cantá.

WIRISMAR RAMOS – da Redação (e-mail: wirismar@gmail.com) – Com informações da SupCom/ALE-RR

Os comentários estão desativados.

//

Enquete

Sorry, there are no polls available at the moment.

Criado por:

Israel Dantas

FatoReal: Notícias, críticas, denúncias, ideias e devaneios

© Copyright 2010-2012 FATOREAL - Todos os direitos reservados!

Orgulhosamente feito em wordpress