FLUXO MIGRATÓRIO – Governo de Roraima consolida parceria com organismos internacionais

0
140

Parceria vai ampliar e fortalecer a rede de atendimento e ações nos abrigos e estruturas da Setrabes

Representantes dos organismos internacionais visitaram a sede da Setrabes e formalizaram parceria / Foto: Ascom/Setrabes /

O Governo do Estado, por meio da Setrabes (Secretaria do Trabalho e Bem Estar Social), concretizou uma parceria com a Acnur (Agência da ONU para Refugiados) e a Organização Internacional para as Migrações, para melhorar e ampliar a rede de atenção e acolhimento às pessoas em vulnerabilidade geográfica e social.

As entidades já vêm desenvolvendo trabalho na Operação Acolhida, que, em parceria com Exército do Brasil, executor do projeto, tem o objetivo de apoiar com pessoas, material e instalações, desde a montagem de estruturas e a organização das atividades, o acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade decorrente, principalmente, do fluxo migratório para o Estado em razão da crise humanitária na Venezuela.

A titular da Setrabes, Tânia Soares, afirmou que a consolidação da parceria fortalece e favorece o desenvolvimento da política estadual de assistência social em todos os aspectos.

“A essência da Setrabes é promover a assistência social e a partir da parceria com as entidades poderemos ampliar e melhorar os serviços que já temos em nossos cronogramas, pois esta é a oportunidade de somarmos as forças para atingir o melhor para todos”, afirmou.

Para a Chefe de Escritório de Campo da OIM, Michelle Baron, a parceria era a oportunidade ideal para ajudar na consolidação de políticas públicas sociais que pudessem beneficiar mais pessoas.

“Nosso objetivo maior é ajudar na construção de um Estado forte com bons sistemas sociais e que tenha capacidade de atender não só os imigrantes, mas também todos que necessitarem de acolhimento”, disse.

Tânia Soares destacou ainda que o modelo de trabalho, proposto pelo governador Antonio Denarium, já previa a consolidação de parcerias, e que na esfera social, elas visavam melhorar e ampliar a rede de atendimento e atenção, uma vez que a atual situação orçamentária poderia limitar o alcance da rede de assistência da Setrabes.

“A partir das diretrizes apontadas pelo nosso governador, muitas melhorias e caminhos que envolvam parceiros, até então afastados do Estado, deverão ser traçados para que juntos possamos buscar soluções e respostas práticas para os anseios mais latentes da nossa sociedade, a exemplo da crise humanitária que enfrentamos”, enfatizou.

DA REDAÇÃO

Comentários