*

links

*

mídias

Roraima entra para a História como o primeiro Estado brasileiro a ter um presidente de Assembleia Legislativa presidiário

27 out 2016 | 0 comentário

Condenado a mais de 6 anos de reclusão, o deputado Jalser Renier se entregou na noite desta quinta (27) no CPC, em Boa Vista / Foto: Divulgação /

Condenado a mais de 6 anos de reclusão, o deputado Jalser Renier se entregou na noite desta quinta (27) no CPC, em Boa Vista / Foto: Divulgação /

O presidente da Assembleia Legislativa de Roraima Jalser Renier (SD) se entregou no Comando de Policiamento da Capital, no Centro de Boa Vista, na noite desta quinta-feira (27), segundo o comandante da Polícia Militar de Roraima, coronel Dagoberto Gonçalves.

De acordo com o comandante, o deputado se entregou por volta das 19h (21h de Brasília) acompanhado de um advogado e já está em uma cela dentro da unidade. Gonçalves disse que informará o juiz da Vara de Execuções Penais ainda nesta quinta sobre a prisão do parlamentar.

Jalser teve a prisão decretada pelo Superior Tribunal de Justiça há 21 dias. Ele é condenado a seis anos e oito meses de reclusão por envolvimento no caso conhecido como ‘Escândalo dos Gafanhotos’.

O parlamentar teve a guia de execução da pena expedida pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região na quarta. No ofício que encaminha a guia, o desembargador federal Ney Bello informa ao STJ que o presidente da Assembleia deve “ser recolhido à penitenciária existente no Estado de Roraima”.

Jalser deve cumprir a sentença em regime semiaberto, situação em que o presidiário sai para trabalhar fora da unidade prisional durante o dia, porém a noite tem de dormir na prisão.

“Jalser Renier foi conduzido a um local preparado para que ele permaneça separado dos demais presos custodiados naquela unidade de Polícia Militar”, informou em nota a PM.

Na manhã desta quinta, o deputado fez uma reunião fechada com servidores da Assembleia para informar que poderia ser preso.

Na ocaisão ele disse ter certeza que não perderá o mandato e que seguirá no cargo à frente do Legislativo Estadual mesmo depois de ser preso.

Jalser Renier foi condenado pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região a seis anos e oito meses de reclusão e a 443 dias-multa pelo crime de peculato no escândalo conhecido como ‘Escândalo dos Gafanhotos’.

FONTE: PORTAL G1/RR

Os comentários estão desativados.

//

Enquete

Sorry, there are no polls available at the moment.

Criado por:

Israel Dantas

FatoReal: Notícias, críticas, denúncias, ideias e devaneios

© Copyright 2010-2012 FATOREAL - Todos os direitos reservados!

Orgulhosamente feito em wordpress