VISITA DE MINISTROS – Remídio cobra atenção do Governo federal às necessidades de Roraima

0
24
Remídio Monai: “Não podemos de forma alguma ignorar esta situação virando a cara para o outro lado, é fato que necessitamos de uma resposta urgente do Governo federal quanto a esta problemática” / Foto: Divulgação /

Durante a rápida vista dos ministros Raul Jungman, da Defesa, da Justiça, Torquato Jardim e Sérgio Etchegoyen, da Segurança Institucional da Presidência da República, que vieram a Roraima acompanhar os problemas relacionados à situação da imigração venezuelana. O deputado Remídio Monai (PR), um dos articuladores da vinda da comitiva ao estado, aproveitou a reunião que ocorreu a portas fechadas na sala do comando da Base Aérea de Boa Vista, para cobrar maior atenção do Governo federal aos problemas de Roraima.

A cobrança foi durante seu discurso, e na oportunidade levantou uma série de possibilidades que poderiam ser idealizadas pela União, minimizando os problemas enfrentados pelos imigrantes, os quais estão em total situação de miséria, perambulando pelas ruas da capital, e outros alojados em praças públicas com crianças, idosos e mulheres grávidas.

“Esta semana, por exemplo, tive um relato que mais de 200 venezuelanos, estão se deslocando a pé da cidade de Pacaraima que faz fronteira com a Venezuela, distante mais de 200 quilômetros da capital. Quando chegam se alojam em uma praça, e muitos procuram imediatamente atendimento médico, ocasionando na lotação da única unidade de saúde de grande porte que temos em Boa Vista, o Hospital Geral de Roraima. As crianças desnutridas, com fome e doenças, são encaminhadas para o Hospital Santo Antônio. É lamentável, não podemos negar este socorro, mas é preciso que em contrapartida o Governo federal ajude imediatamente Roraima, para minimizar esta situação que estamos passando”, ressaltou.

Ainda em seu pronunciamento o parlamentar deu como sugestão, o alojamento dos indígenas com crianças e idosos em uma área próxima ao parque de exposições, dependendo unicamente do envio de recursos e ajuda do Executivo federal, para a montagem de uma estrutura adequada que tire essas pessoas do relento, e ofereça pelo menos uma condição digna de abrigo.

“É triste ver a situação em que se encontram. Não podemos de forma alguma ignorar esta situação virando a cara para o outro lado, é fato que necessitamos de uma resposta urgente do Governo federal quanto a esta problemática. Estas questões, senhores ministros, não podem ser resolvidas apenas com os recursos das emenda da Bancada, no valor de R$ 179 milhões, que ainda serão empenhados. A situação requer uma ação imediata e este valor não pode ser incluído como se fosse um envio de recursos por parte da União, e com isso aqui não vamos resolver esse problema. Isso é urgente”, disse.

PRAÇA

Remídio reforçou o convite para que antes de embarcassem para o Suriname, onde vai ocorrer uma reunião ministerial com autoridades de vários países, os ministros visitassem a praça Simon Bolivar, local que concentra mais de 500 venezuelanos.

O convite foi aceito, e a alteração na agenda dos ministros foi acatada pela comitiva, que realizou ainda uma visita a governadora Suely Campos (PP) no palácio Senador Hélio Campos.

“Agora é esperar que após visitarem e conversarem com os venezuelanos no momento em que estavam esperando uma ajuda para se alimentar, próximo ao meio-dia, os ministros possam levar ao conhecimento de todo o corpo ministerial a situação em que Roraima se encontra. Espero que esta ajuda chegue o quanto antes, para minimizar esta situação de miséria e insegurança pela qual estas famílias desabrigadas estão passando”, finalizou.

DA REDAÇÃO

Comentários