MAMAÇO – Amamentação coletiva encerra programação do Agosto Dourado

0
201
As mulheres também participaram de ações de beleza e de pintura na barriga / Foto: Fernando Oliveira /

A programação do Agosto Dourado, mês voltado ao incentivo à amamentação, encerrou aqui em Roraima nesta terça-feira, 7, com a realização de um Mamaço, no HMI (Hospital Materno Infantil). Pelo menos 50 mães participaram da amamentação coletiva, que também foi prestigiada por gestantes.

Durante uma semana foram realizadas diversas atividades, tanto na Maternidade quanto em outros órgãos, para incentivar a amamentação e a doação de leite materno, responsável por salvar a vida de recém-nascidos internados na UTIN (Unidade de Terapia Intensiva Neonatal).

“Foram palestras sobre a importância da amamentação, tanto para a mãe quanto para o bebê. É algo que deve ser levado em consideração durante o ano todo. O ato de doar leite salva uma vida e durante todo o ano fazemos questão de colocar isso em prática”, destacou Sílvia Furlin, coordenadora do BLH (Banco de Leite Humano) da Maternidade.

Aos nove meses de gravidez, Pâmela Melo passeava pelos corredores da Maternidade exibindo a barriga com o desenho dedicado ao Pietro, o 2º filho dela. “Estou internada esperando a chegada do meu filho, e participar dessa ação ajuda a passar o tempo, a me distrair e a saber da importância de amamentar”.

DOAÇÃO DE LEITE

“Quando a gente doa, exerce a humanidade de uma maneira plena. Nosso leite vai para bebês que a gente não conhece, mas temos a certeza de que salvamos uma vida…várias vidas”. Foi assim que Frances Campos, umas das principais doadoras de leite do BLH se dirigiu às demais mulheres durante o mamaço.

Mírian Matos foi considerada a maior doadora do BLH. Quando Pedro Henrique, o filho dela, nasceu há pouco mais de um ano, ela tinha dificuldades em amamentá-lo. “O leite não saia, então vim até aqui para me ajudarem. Deu tão certo que depois de uma semana eu comecei a encher potes e potes com leite. É muito gratificante ter a certeza de que estamos salvando vidas”, comentou.

Por meio do Projeto Bombeiro Amigo do Peito, o CBMRR (Corpo de Bombeiros Militar de Roraima), atua em parceira com o BLH para buscar o leite coletado pelas mães em casa, e levá-lo até a Maternidade.

“Eu mesma não consegui amamentar meu filho e hoje entendo mais ainda a importância da doação de leite para as mães e os bebês”, finalizou a subtenente do CBMRR, Patrícia Carvalho, militar que faz parte do Projeto.

DA REDAÇÃO

Comentários